Case data

Gastrointestinal

Emergency

ABDOME AGUDO PERFURATIVO POR CORPO ESTRANHO

137
Ensino
Tipo Caso 1
  • Renan Kinoshita Suguino - FLEURY MEDICINA DIAGNÓSTICA - HOSPITAL SÃO LUIZ
  • Rafaelle Machado De Vargas - FLEURY MEDICINA DIAGNÓSTICA - HOSPITAL SÃO LUIZ
  • Laíza Alcure Dias Scussulin - FLEURY MEDICINA DIAGNÓSTICA - HOSPITAL SÃO LUIZ
  • Davi Lemos Reial Santos - FLEURY MEDICINA DIAGNÓSTICA - HOSPITAL SÃO LUIZ
-
4/30/2020
1/27/2021
Masculino , 50 anos
Perfuração Intestinal, Reação a Corpo Estranho, Abdome Agudo

Abstract

Apresentação de um caso de abdome agudo perfurativo (AAP) por corpo estranho, em um paciente com dor abdominal na fossa ilíaca direita há 5 dias e suspeita clínica de apendicite. O achado de pneumoperitônio (protótipo dos abdome agudos perfurativos), pode muitas vezes não estar presente nestes casos. Espessamento parietal, densificação da gordura mesentérica adjacente e identificação do corpo estranho extraluminal são as chaves para o diagnóstico de AAP, mesmo na ausência de pneumoperitônio.

Clinical History

Paciente previamente hígido, com queixa de dor abdominal na fossa ilíaca direita há 5 dias, afebril, sem outras queixas. Paciente sem história de cirurgia pregressa.

Radiological findings

Paciente submetido a uma tomografia computadorizada de abdome e pelve com o uso de contraste iodado endovenoso, evidenciando espessamento parietal do íleo terminal, apêndice cecal e ceco, associado a densificação da gordura mesentérica, espessamento da fáscia lateroconal e pequena quantidade de líquido livre de permeio (figuras 1 e 2). Adjacente às alterações supracitadas, na gordura mesentérica da fossa ilíaca direita e em contato com a parede de uma alça ileal distal, foi evidenciado material espontaneamente hiperdenso (atenuação de 158UH), retilíneo, com dimensões de 3,4 x 0,2 cm (figuras 3 e 4). Não foi identificado pneumoperitônio.

Discussion

A perfuração intestinal por corpo estranho é extremamente rara. Acredita-se que menos de 1% dos corpos estranhos ingeridos evolua com perfuração intestinal (1). Qualquer local do trato gastrointestinal pode ser perfurado, entretanto, os sítios mais comuns de perfuração são o íleo (em até 83% dos casos) (2), a região ileocecal e o retossigmoide, locais que além de apresentarem uma redução do calibre luminal, apresentam uma mudança na direção do trânsito entre uma porção móvel do mesocólon (íleo e sigmoide) e uma porção fixa retroperitoneal (ceco e reto) (1). Alguns fatores predisponentes à perfuração intestinal incluem a idade avançada, o uso de dentaduras (que reduz a sensibilidade tátil da superfície palatal vital para a identificação de corpos estranhos no meio do bolo alimentar)(3), alcoólatras e pacientes psiquiátricos (2). Geralmente, os corpos estranhos mais encontrados na perfuração intestinal são as espinhas de peixe, palitos de dente e ossículos de frango (1). A tomografia computadoriza é essencial na identificação do abdome agudo perfurativo por corpo estranho, sendo que os achados mais frequentemente encontrados foram o espessamento parietal no ponto de impactação do corpo estranho, associado a edema da gordura mesentérica adjacente (2). Alguns artigos referem que o pneumoperitônio - achado direto mais específico para o diagnóstico de abdome agudo perfurativo - não é um achado frequente, sendo identificado em menos de 50% dos casos(1,2). Alguns trabalhos referem que o tempo médio da ingestão até a perfuração é de aproximadamente 10,4 dias (4). Postula-se que nesses casos em que o objeto não progride pelo trato gastrointestinal em 3-4 semanas, um exsudato fibronoso reacional ao corpo estranho cause uma aderência à mucosa, e o objeto pode migrar para fora do lúmen intestinal para localizações como bexiga, fígado e cavidade peritoneal (4). Devido ao fato de a perfuração ser causada pela impactação e erosão progressiva do corpo estranho contra a parede intestinal, o local da perfuração geralmente é recoberto por fibrina, omento e outras alças intestinais, o que limita a passagem de grande quantidade de gás para a cavidade peritoneal (2). A acurácia da TC para identificação do local de perfuração intestinal é de cerca de 86% (2).

List of Advantages

  • Apendicite
  • Diverticulite
  • Gastroenterite
  • Tiflite

Diagnosis

  • Abdome agudo perfurativo por corpo estranho

Learning

A perfuração intestinal por corpo estranho é um evento raro, e deve ser suspeitada em pacientes idosos e em uso de dentaduras. Embora trate-se de um quadro perfurativo, o achado de pneumoperitônio não é comum e o diagnóstico deve ser sugerido mesmo na sua ausência, desde que sejam encontrados outros comemorativos como a presença do espessamento parietal, densificação dos planos adiposos e a presença do corpo estranho (espinhas de peixe e ossos de galinha podem ser identificados à TC).

References

  • 1. Coulier B, Tancredi MH, Ramboux A. Spiral CT and multidetector- row CT diagnosis of perforation of the small intestine caused by ingested foreign bodies. Eur Radiol, 2004 Oct, 14 (10) :1918-25.
  • 2. Nicolodi GC, Trippia CR, et al . Intestinal perforation by an ingested foreign body. Radiol Bras, São Paulo , v. 49, n. 5, p. 295-299, Oct. 2016 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-39842016000500006&lng=en&nrm=iso>. access on 30 Apr. 2020. https://doi.org/10.1590/0100-3984.2015.0127.
  • 3. Maleki M, Evans WE. Foreign-body perforation of the intestinal tract. Report of 12 cases and review of the literature. Arch Surg. 1970;101:474–7.
  • 4. Sarmast AH, Showkat HI, Patloo AM, et al. Gastrointestinal tract perforations due to ingested foreign bodies; a review of 21 cases. BJMP. 2012;5:a529.

Case Information

:
: Ahead of DOI

Images

+ See All

Videos

11 3372-4544